O que é Jyotish

Hoje eu vou trazer um pouco do que é o Jyotish, também conhecido como Astrologia Védica, descrevo a partir da minha compreensão.

Acredito que seja comum as pessoas terem uma visão da astrologia como aquelas mensagens de horóscopos de revistas e jornais, o que me parece meio absurdo e até o momento que me dirijo a você com essa apresentação não consegui estabelecer alguma relação com o que me foi ensinado.

Como um conhecimento que trata de uma sociedade antiga com características muito distintas da nossa, é de se esperar que nem tudo nos textos seja adequado para os tempos de hoje. Trata-se de diferentes pessoas em diferentes períodos. É necessário uma boa dose de interpretação e sabedoria para diferenciar o perene do transitório no caso.

O Jyotish é um Vedanga, o que significa que é uma parte dos Vedas, um conhecimento antigo e profundo, extremamente sistematizado e testado pelo tempo. Ele é parte de uma cultura da qual ouvimos falar com certa frequência do Yoga, da Meditação, do Ayurveda, do Tantra, dos Mantras.

O Jyotish também pode ser chamado de os olhos dos Vedas, ou conhecimento da luz. Ele é utilizado como uma ferramenta para nos ajudar a “enxergar” e compreender os nossos padrões e condicionamentos, em outras palavras, podemos pensar na Astrologia Védica como uma ferramenta de Gerenciamento do Karma.

O motivo de podermos chamar a Astrologia Védica de uma ferramenta para gerenciamento do Karma é porque a medida que analisamos os nossos padrões e tendencias a partir do mapa, compreendendo-os como nossas bagagens e tentando buscar meios de lidar com elas, estamos de fato fazendo um gerenciamento das nossas dificuldades e potenciais e procurando a melhor maneira de lidar com elas e como melhor aproveitar os nossos potenciais.

Dentro do Jyotish existem muitas possibilidades de abordarmos essas questões, e é importante que elas sejam trabalhadas a partir do prisma Védico, que compreende o Yoga e o Ayurveda. Práticas de meditação, entoação de mantras, ajustes de rotina, o Sadhana do Yoga, o Dinacharya, tudo isso podem ser formas de elevar os padrões que identificamos no mapa para fazer as energias fluírem e alcançarmos a melhor experiência de vida possível. A tarefa de nos auto analisar e arrumar meios de nos harmonizarmos é essencial para o nosso desenvolvimento.

Em geral existe uma visão que eu tenho notado de quem quer ter o mapa lido que costuma ser muito perniciosa para o Jyotish, tanto pela pessoa quanto pelo mal uso que acaba se fazendo da Astrologia, que é o de se colocar num papel passivo de escutar o astrólogo fazer a leitura e guardar aquilo sem a reflexão adequada.

Para realmente haver alguma função terapêutica ou de autoconhecimento, podem ser necessárias diversas leituras e consultas e a consulente precisa refletir de fato sobre as informações do mapa, como ou se elas realmente influenciam a sua vida, em quais fases e com qual intensidade, qual a recorrência, como a consulente lida com tais influências, se as ferramentas que ela utiliza são adequadas ou podem ser melhoradas e por aí vai… É realmente um trabalho de autoanálise profundo que pode demandar de uma grande quantidade de tempo. Para mudar comportamentos e tendencias profundas é preciso ter uma atitude pró-ativa, consciência no presente, paciência, dedicação, sinceridade para aceitar e trabalhar com as limitações e uma boa dose de compreensão consigo mesma para os momentos que escorregar.

Dentro de uma leitura da Astrologia Védica podemos fazer a leitura do mapa natal analisando os planetas e as relações que eles fazem uns com os outros, os signos, casas e Nakshatras onde estão, os períodos(Dashas), os trânsitos e as qualidades dos trânsitos, os mapas divisionais(mapas que “derivam” do mapa natal), os mapas anuais, a análise de possíveis fases boas para determinadas atividades, a comparação de mapas entre companheiros, parceiros, familiares, amigos, sócios, equipes…

São diversas áreas que abordamos com a Astrologia Védica, sempre sinalizando a necessidade de se aproximar de um modo de vida adequado de acordo uma visão verdadeiramente holística, que é o de estar em harmonia e equilíbrio com o todo, consigo, com o planeta e a sociedade. Cumprindo os seus papéis para o desenvolvimento e felicidade próprio e de todos os seres, não apenas por motivos egoísticos.

Encorajo você a iniciar nessa jornada. Se quiser consultas para começar a compreender o seu mapa natal e como ajustar esses diversos fatores que citei, pode nos procurar no Ateliê Art Cult ou me mandar uma mensagem.

Pedro

Salvador, Bahia
Brasil